As Obscuridades Que Envolvem o Vaticano e Os Seus Representantes!


Muitos são os fatos históricos que demonstram o que realmente representa a Igreja Católica Apostólica Romana, responsável que é, como já amplamente divulgado, por ações “criminosas” e sádicas, provavelmente tendo atingido o seu auge da monstruosidade ao referendar o maldito Malleus Maleficarum, o martelo das bruxas ou ainda martelo das feiticeiras.
Esse manual de caça as bruxas, por mais que a igreja tente se desvincular da autoria ou mesmo da concordância com a sua criação e prática, representou o que de pior se praticou durante a chamada “Santa” Inquisição.
Contudo, fatos como à caça às bruxas não impediram, como não impedem até hoje, que o Vaticano e os seus representantes continuem a praticar, colaborar ou não se pronunciar sobre os mais variados atos terríveis ocorridos na história da humanidade, é só ver a forma como a “Santa” Igreja se portou durante a Segunda Grande Guerra.
Mas, esses são apenas alguns fatos que corroboram para desmascarar a posição da igreja, dos seus representantes e principalmente do Papa como representantes de “Deus” na terra, mas são esses apenas alguns e possivelmente os de maiores magnitudes em virtude da quantidade de vítimas em um só tempo, no entanto há muitos outros de menores proporções, mas ainda de grande significância, como o seu claro envolvimento com os negócios da máfia italiana, como a morte obscura e em circunstâncias mal explicadas de Albino Luciani, que eleito Papa em 26 de agosto de 1978, escolhera ser chamado João Paulo I, e veio a falecer menos de um mês depois em 28 de setembro de 1978.
Pois bem, agora em notícia de hoje vemos que durante uma investigação sobre o sumiço de uma garota italiana há quase 30 anos o Vaticano mais uma vez se coloca na posição de “réu”, pois a igreja está sendo acusada de aceitar suborno para enterrar um mafioso em uma basílica medieval, em 1990. Ocorre que a trilha da investigação sobre o paradeiro de Emanuela Orlandi, desaparecida em 22 de junho de 1983 aos 15 anos de idade, levou ao túmulo do criminoso Enrico de Pedis, sepultado em Sant’Apollinare, próxima à Piazza Navona. Um telefonema anônimo dado a uma emissora de televisão italiana, em 2005, apontava para a explicação do seu paradeiro, onde uma voz misteriosa sugeria que quem estivesse em busca de uma solução deveria procurar entre as tumbas da Sant’Apollinare. Foi quando se tornou público, e escandaloso, que o mafioso Enrico de Pedis havia sido enterrado ali, o que contrariaria a lei canônica, uma vez que esse tipo de sepultura é reservado a papas e cardeais, mas que diante de uma pequena doação de 1 bilhão de liras à igreja (hoje, R$ 1,2 milhão)fora concedida uma exceção, segundo fontes ligadas ao Vaticano citadas pela imprensa italiana. Mas como era de se esperar a “Santa” Sé não comenta. O enigma da tumba trançou-se com o de Emanuela em 2008, quando Sabrina Minardi, ex-namorada do criminoso, afirmou que o sequestro havia sido obra do grupo mafioso Banda della Magliana, de Enrico de Pedis. Essa é a linha de investigação que leva a promotoria a crer que pode encontrar o corpo de Emanuela no sepulcro.
Pois vejam, o cenário seja qual for o seu desfecho só desmascara essa que é uma organização criminosa que faz uso da fé para se estabelecer, e que não duvidem ainda serão responsáveis por muitos outros absurdos e crimes.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s