Motorista Que Bebe Não Tem a Intenção De Matar!


Até quando a justiça brasileira continuará a tratar um criminoso como um cidadão de bem? É certo que não devemos permitir que alguém, quem quer que seja, responda perante a justiça além dos atos praticados, onde se percebe facilmente a desmedida entre a pena e o delito, mas também não há que se admitir que uma pessoa que tenha praticado um crime, mesmo que sem intenção, mas assumindo o risco, deixe de ser responsabilizada pelo mal maior que tenha proporcionado, sob o risco de deixar transparecer que a impunidade reina em nossa sociedade, agora com a benção do nosso judiciário.
Mas ao que parece não é exatamente esse o pensamento dos arcaicos Ministros do S.T.F., pois numa decisão ocorrida na última terça-feira concedeu habeas corpus passando de homicídio doloso para culposo a acusação de um motorista que atropelou e matou uma mulher ao dirigir embriagado em julho de 2002, na cidade de Guariba a 337 km de São Paulo.
Ou seja, para a mente atrasada desses, que diante das suas decisões, só vem retrocedendo a nossa justiça, uma pessoa que bebe e ainda assim dirige, age de forma totalmente inocente, e sendo assim passa a tratá-lo como qualquer outro cidadão responsável que, diante dos absurdos que ocorrem nos trânsitos das grandes metrópoles, está sujeito a se envolver em um acidente do qual não tenha dado causa, mas ainda assim resulte na morte de uma pessoa.
Ora senhores Ministros do S.T.F., é óbvio que na grande e imensa maioria das vezes uma pessoa, ainda que irresponsavelmente, venha a conduzir um automóvel alcoolizado não terá a intenção de fazê-lo com o objetivo de atropelar alguém ou ainda mais de matá-lo, mas ao dirigir após ingerir bebida alcoólica tem total ciência do ato ilegal praticado, pois diante de tantas campanhas para a conscientização de que não se deve dirigir após a ingestão de bebida alcoólica, sob pena de arcar com os rigores da lei, não cabe mais em nossa sociedade usar de justificativas outras, pois a lei é rigorosa no percentual de dosagem alcoólica no sangue do condutor.
Temos ainda a considerar que, em virtude das campanhas deflagradas com o objetivo de tornar a lei de conhecimento amplo da sociedade, muitos especialistas vieram a público e também explicaram as consequências e, principalmente, os efeitos do álcool no desempenho e reflexos do motorista, o que só vem a tornar inaceitável que alguém venha dirigir após beber, e assim agindo em flagrante desrespeito a determinação legal, deveria estar sujeito aos rigores da lei e da justiça, pois agiu com total conhecimento das eventuais consequências do seu ato irresponsável.
Mas como no Brasil tudo é diferente, e por aqui nada é levado a sério, a ponto de chegarmos ao absurdo de ouvirmos que uma ou outra lei não pegou, vem a justiça, na figura dos decrépitos Ministros daquela que é considerada a Corte Suprema da Justiça Nacional, e numa decisão descabida e inapropriada diz que todo àquele motorista que dirige após ingerir bebida alcoólica e ao provocar um acidente com vítima fatal não deve responder por homicídio doloso, mas sim por homicídio culposo, pois o mesmo não teria ingerido a bebida alcoólica com o objetivo de matar, e embora essa afirmação extrapole o limite da obviedade, esqueceram (se é que isso é possível) que esse mesmo condutor assumira o risco, pois como já dito anteriormente, nos dias atuais não é dado o direito de se alegar o desconhecimento dos efeitos do álcool na condução de um veículo, e muito menos no fato de, ao desrespeitar a lei, ter provocado a morte de um ser humano.
Cabe aqui apenas uma consideração final, e esta busca entender o porquê do Supremo Tribunal Federal conter tantos “mestres” do direito que deveriam denotar um grande saber jurídico, e, ainda assim, cometerem tantos desatinos nas suas decisões.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s